sábado, 19 de março de 2016

Tempos difíceis....

Hoje a tristeza
Não é passageira
Hoje fiquei com febre
A tarde inteira
E quando chegar a noite
Cada estrela
Parecerá uma lágrima

Dieta, mau humor, amidalite, depressão, fobia social. A coisa está tensa e tudo que eu queria era desabafar com alguém sem medo, do que vão pensar, do que vão dizer, do julgamento alheio, mas, de uns tempos pra cá, interações sociais só resultam em momentos de pânico, risadas forçadas ou em falhas críticas em tentativas de interação.

Não é que eu não queira, interagir, é simplesmente que eu tenho medo e fico medindo palavras e quando finalmente consigo reagir a algo, geralmente a coisa são de uma maneira meio equivocada e distorcida diferente do que eu planejava interagir. E são tão poucas pessoas com quem eu consigo interagir sem medo, que não acho justo ou certo alugá-las com meus problemas, talvez eu não queira que elas se cansem fácil de mim e, por isso, o blog voltou e eu voltei a escrever aqui.

A decepção com as pessoas do meu antigo local de trabalho; a decepção com alguém com quem julguei uma amiga por tanto tempo; tudo isso, acabou piorando a minha fobia social controlada e agora ela só piora, mas eu tenho fé que ela vai melhorar, com muito esforço, mas vai.

Bom, continuo estudando francês loucamente, quero aprender a falar fluentemente essa bagaça e estou pensando em começar/ voltar a estudar inglês, mas são só planos e eu estou estagnada pensando que caminho tomar e com medo de tomar algumas decisões importantes.

Mas, eu preciso me decidir e tomar essas decisões até o final do mês, pq elas que vão me ajudar a tomar as decisões seguintes, então não posso me dar ao luxo de continuar com essa estagnação, só é tão difícil decidir qualquer coisa, pelo medo de errar. Esse maldito medo de errar que não me deixa fazer o que preciso. Mas eu continuo lutando, mesmo a amidalite me deixando mais pra baixo nesses últimos dias, eu continuo lutando.

2 comentários:

John Wolf Lee disse...

Olá?
Já te mandei tomar no cu hoje?
Acho que não, hein!

Se servir eu, eu estou disposto a ouvir. Sempre. E você sabe disso. E não, você não vai me cansar. E não, eu não me importo em ser 'alugado'. Para de besteira, sua anta vesga.

Nanny Nascimento - A Sonhadora disse...

Mulher, para de medir palavras. Se liberta, se abre, se joga, se permita. Você pode, é forte, o que não quer dizer que não tenha seus medos, suas inseguranças, seus momentos de fragilidade. Todo mundo é vulnerável em algum momento. Somos humanos. Quem é real, de verdade na tua vida, fica, apesar de qualquer pesar. Eu não estou aqui e você aí, mesmo a gente tendo alguns ruídos de comunicação de vez em quando? Isso é amizade. A gente não deixa de ser a gente, porque nós damos espaço, nos respeitamos mesmo quando não concordamos. Se não confiarmos e procurarmos nossos amigos nos piores momentos, vamos buscar socorro onde? Quem vai nos ajudar a levantar? Quem vai chorar com a gente? Não desista das suas decisões. Por experiência, o medo de sofrer é pior do que o próprio sofrimento. Todos os empreendedores de sucesso contam que falharam várias vezes antes de alcançar o sucessos, mas viam em cada decisão errada um aprendizado, uma oportunidade de crescimento, um ajuste para alcançar os objetivos. Visualize o que você quer e decida como pretende chegar lá. Ah, mas e se for o caminho errado? Se for o caminho errado, você troca de caminho. Ficar parado é o que devia realmente assustar a gente. Minha vida parada, sua vida parada, isso não devia ser mais assustador do que escolher um caminho?

Postar um comentário